Alergia a MARISCO

2019-05-08

Alergia a MARISCO

Neste grupo estão incluídos os moluscos e artrópodes da classe dos crustáceos. Estes animais possuem proteínas fundamentais à contração muscular, as tropomiosinas, que se comportam como alergénios major na alergia alimentar a marisco. As tropomiosinas são responsáveis por reactividade cruzada entre crustáceos, insetos, ácaros, nemátodos e moluscos.
Na alergia aos crustáceos, a homologia entre as tropomiosinas é tão elevada que, para os alérgicos a um determinado tipo de crustáceos, o risco de reacção a uma segunda espécie é de aproximadamente 75%.
As manifestações clínicas de alergia a marisco incluem síndrome de alergia oral, urticária e angioedema, sintomas gastrointestinais e reações anafiláticas. A exposição aos vapores de cozedura destes animais pode, também, determinar manifestações de urticária, angioedema e sintomatologia respiratória em indivíduos altamente sensibilizados. Contudo, as sensibilizações assintomáticas são também frequentes.

voltar

Últimos artigos

Tratamento com vacinas para as alergias
Re-introdução do leite de vaca na dieta da mãe a amamentar bebé com APLV
Que desportos o asmático deve escolher e quais deve evitar?
Dormindo com o inimigo - O QUE A SUA CAMA ESCONDE!
Sobre a tosse
Alterações do olfacto
A dieta na gravidez / amamentação e o risco de alergia alimentar no bebé
Tratamento da alergia ocular
Alergia ocular
Anafilaxia - tratamento