CONTAMINAÇÃO CRUZADA

2020-09-18

CONTAMINAÇÃO CRUZADA

A possibilidade de ocorrer contaminação cruzada causa muita insegurança, porque nesses casos mesmo em pequenas quantidades dos alérgenos e/ou de seus derivados são suficientes para desencadear reações, por vezes graves.

Para evitar a contaminação cruzada, os utensílios de cozinha e os recipientes deverão ser de uso exclusivo para a preparação da alimentação do alérgico. Em alguns casos, se o doente for muito sensível, até mesmo as esponjas e os panos de cozinha devem ser exclusivos porque podem conter resíduos mesmo que impercetíveis.
- Máquina de lavar louça
- Evitar utensílios de plástico ou madeira.
- Ter atenção ao aquecimento no micro-ondas

Locais como padarias, cafés e restaurantes, onde os alimentos são preparados ou fracionados no próprio local, representam um perigo extra.

Então, o que se pode fazer para ter a garantia de que forneçam alimentos seguros? Pedir informações é fundamental!

Verifique se o estabelecimento tem maquinaria e equipamentos que sejam não sejam partilhados por alimentos contendo o alergénio, e se respeitam a utilização de utensílios exclusivamente para a preparação da refeição do alérgico.
Em caso de alergias mais ligeiras, até poderá comer sem complicações. Mas cabe aos pais avaliar! Se necessário poderá mesmo falar com o cozinheiro sobre as suas preocupações.
Os restaurantes self-service tipo buffet são ainda mais perigosos, porque mesmo sem querer pode haver tenazes e colheres que sejam usadas pelos clientes em diferentes produtos e poderá haver contacto entre pratos e tabuleiros nos próprios expositores.

Ao começar a frequentar a escola, as crianças com alergia alimentar devem ser ensinadas a não compartilhar os seus utensílios de alimentação com os colegas.
É necessária também a supervisão de um adulto no momento da refeição para que não haja contacto e muito menos troca de alimentos. Sobretudo tratando-se de crianças mais sensíveis, com alergia mais grave, e que reajam por contacto. Neste caso, todas as crianças da classe devem lavar as mãos e o rosto após o lanche.
Os pais devem informar os professores sobre alguns cuidados que devem tomar ao realizarem atividades ou aulas culinárias em que as crianças manipulam alimentos.
Quando há festinhas de aniversário cabe aos pais saber informações sobre o que será servido e enviar uma alternativa com opções similares e seguras. Uma atitude nobre e inclusiva por parte dos pais do aniversariante ou da escola, dependendo de quem organiza, é de preparar um kit seguro especialmente para a criança alérgica ou mesmo prepara todos os alimentos sem o alergénio em questão.

A boa notícia é que nem todos os alérgicos reagem por contaminação cruzada! Por isso, estas recomendações não se aplicam a todas os doentes com alergia alimentar. Mas se começam a ocorrer reações para as quais não vê explicação aparente, antes de pensar em nova alergia a outro alimento, vale a pena considerar a hipótese de contaminação cruzada, em casa ou na escola!

voltar

Últimos artigos

CONTAMINAÇÃO CRUZADA
“PODE CONTER VESTÍGIOS DE…”, o que significa?
Alergia ao leite de vaca e alergia ao cão… Qual a relação??
Quais são as doenças alérgicas mais frequentes?
Alergia aos excipientes dos medicamentos?
Alergia aos meios de contraste iodados
Reações aos medicamentos da hipertensão
Diferenças entre COVID-19 e Alergias
Anti-histamínicos: mais eficácia com menos efeitos adversos
Quando o resto da família não compreende ou aceita a alergia alimentar das crianças