Como prevenir a urticária ou como evitar “crises”?

2019-07-03

Como prevenir a urticária ou como evitar “crises”?

Como os medicamentos não curam a urticária e apenas atuam sobre os sintomas, fazendo desaparecer as pápulas temporariamente durante a sua toma, assim que se suspendem os fármacos as queixas reaparecem, e por isso a melhor forma de prevenir crises de urticária é precisamente manter a medicação de forma constante (mesmo que já sem pápulas) até decisão médica.

Embora os vários tipos de urticária sejam de¬sencadeados por uma grande variedade de fatores, o tratamento da urticária segue alguns princípios básicos nomeadamente prevenção dos fatores desencadeantes (medicamentos, estí¬mulos físicos, tratamento de infeções e processos inflamatórios crónicos, por exemplo) e minimizar os fatores favorecedores de stress e ansiedade.

Alguns alimentos e aditivos alimentares favorecem a libertação de histamina, e pode ser aconselhável fazer dieta nas alturas mais sintomáticas. Isto não significa que o doente não pode comer, mas deve moderar o consumo de grandes quantidades. A lista de alimentos a evitar deve ser fornecida pelo Médico, de acordo com o caso clínico e se assim se justificar.

Nos casos de urticária ao frio é importante ter algumas precauções com a ingestão de bebidas frias ou gelados, porque pode ocorrer edema da glote. Também é fundamental estar alerta durante a época balnear, evitando mergulhos rápidos em água fria do mar ou de piscinas, uma vez que o rápido arrefecimento de toda a superfície corporal pode provocar um episódio de anafilaxia grave e consequentemente o risco de morte por afogamento.

Ver todas

Últimos artigos

Quando escolher uma fórmula de aminoácidos?
Refluxo no bebé
Alergia a antibióticos - a importância do diagnóstico correto
Alergia ao ovo - o que comer? que cuidados ter?
Como prevenir a urticária ou como evitar “crises”?
Precauções na alergia a abelhas e vespas
Como evitar os sintomas de alergia durante a época de pólens?
Como prevenir ou eliminar os ácaros?
Alergia ao leite e intolerância à lactose – a explicação
Primeiros socorros na anafilaxia