Alergia aos meios de contraste iodados

2020-04-22

Alergia aos meios de contraste iodados

Os meios de contraste iodados são substâncias que absorvem os raios-X e que se injetam para dar mais contraste aos órgãos que pretendemos ver em imagens especiais, como é o caso do rim na urografia, o coração na coronariografia ou cateterismo, ou na TAC, por exemplo.

Os meios de contrastes iodados podem originar reações indesejáveis, que se dividem em duas classes:
1) Reações de hipersensibilidade, que podem ser alérgicas ou não-alérgicas
2) Reações tóxicas.
As reações de hipersensibilidade podem ser imediatas, se ocorrem na primeira hora após a administração, ou tardias, se ocorrem posteriormente.

Segundo a sua composição os meios de contraste iodados podem ser iónicos ou não-iónicos. Os primeiros meios de contraste iodados que se começaram a utilizar eram iónicos, por isso de elevada osmolaridade, e produziam reações graves com frequência (0.1-0.4% das administrações), por um mecanismo não imunológico.
Com a introdução dos meios de contraste iodados não-iónicos (de baixa osmolaridade), a incidência destas reações diminuiu consideravelmente.

SINTOMAS
As reações imediatas a meios de contraste iodados podem produzir comichão, urticária, edemas (“inchaços”), sintomas respiratórios, e mesmo anafilaxia.
As reações tardias podem apresentar-se com exantemas maculo-papulares (manchas e “babas” e borbulhas com vermelhidão), sendo muito raras as manifestações mais graves.

FATORES DE RISCO PARA TER REAÇÃO
Consideram-se pessoas de maior risco para reações aos meios de contraste iodados aquelas com histórico de reação anterior, as que têm insuficiência renal, as que apresentam várias doenças crónicas, ou as que sofrem de mastocitose.
Não se consideram fatores de risco a alergia ao peixe ou marisco, nem a alergia ao iodo-povidona (Betadine), ou alergia a outros medicamentos iodados ou amiodarona.

DIAGNÓSTICO
O diagnóstico inclui os testes cutâneos por picada (prick) com leitura após 15 minutos, às 24h e às 48horas.
Podem realizar-se testes com vários contrastes porque existe reactividade cruzada entre vários, e assim consegue-se esclarecer o diagnóstico sobre o potencial(is) culpado(s) e também adiantar alguma(s) alternativa(s) seguras para que o doente possa realizar exames no futuro.

COMPLICAÇÕES
Felizmente a mortalidade associada é baixa 1/100.000 reações. Porém, enquanto não for esclarecido o problema, o doente fica contra-indicado para realização de exames com contraste, o que pode ser um problema em algumas condições clínicas.
O Alergologista pode ajudar!

voltar

Últimos artigos

CONTAMINAÇÃO CRUZADA
“PODE CONTER VESTÍGIOS DE…”, o que significa?
Alergia ao leite de vaca e alergia ao cão… Qual a relação??
Quais são as doenças alérgicas mais frequentes?
Alergia aos excipientes dos medicamentos?
Alergia aos meios de contraste iodados
Reações aos medicamentos da hipertensão
Diferenças entre COVID-19 e Alergias
Anti-histamínicos: mais eficácia com menos efeitos adversos
Quando o resto da família não compreende ou aceita a alergia alimentar das crianças