Alergia a FRUTOS SECOS e SEMENTES

2019-05-08

Alergia a FRUTOS SECOS e SEMENTES

Os alimentos incluídos neste grupo pertencem a famílias taxonómicas diversas. A reatividade cruzada, entre sementes e/ou frutos secos, resulta da existência de famílias de proteínas de reserva que exibem atividade alergénica. As albuminas e globulinas representam as principais famílias, classificando-se em albuminas 2S e 7S e globulinas 11S.
A reatividade cruzada imunológica entre sementes e/ou frutos secos tem habitualmente repercussão clínica. Nas reacções alérgicas a sementes e frutos secos, as reações anafiláticas são relativamente frequentes. Os alergénios envolvidos apresentam alergenicidade significativa, determinando a ocorrência de sintomas, mesmo após ingestão em pequenas quantidades. Além disso, poderão também comportar-se como alergénios ocultos. A ingestão acidental inadvertida pode acontecer por contaminação, ocorrida durante o processamento de outros alimentos.
Está descrita reatividade cruzada a diversos frutos secos. Tratando-se de reações graves, alguns autores aconselham a avaliação de eventuais alergias aos diferentes frutos secos, quando se deteta alergia alimentar a um deles. Todavia, o aconselhamento alimentar deverá ser no sentido de evitar na dieta qualquer fruto seco. A alergia é habitualmente duradoura e não tem tendência a desaparecer.

voltar

Últimos artigos

A anemia, a deficiência de ferro na infância, e os alimentos ricos em ferro
Alimentos ricos em cálcio
8 pontos-chave sobre ASMA
Quando escolher uma fórmula de aminoácidos?
Refluxo no bebé
Alergia a antibióticos - a importância do diagnóstico correto
Alergia ao ovo - o que comer? que cuidados ter?
Como prevenir a urticária ou como evitar “crises”?
Precauções na alergia a abelhas e vespas
Como evitar os sintomas de alergia durante a época de pólens?