A anemia, a deficiência de ferro na infância, e os alimentos ricos em ferro

2019-07-24

A anemia, a deficiência de ferro na infância, e os alimentos ricos em ferro

O défice de ferro é a deficiência nutricional mais comum e a principal causa de anemia na criança. A prevalência de anemia ferropénica (causada por deficiência em ferro) é maior durante os períodos de crescimento rápido. A incidência da deficiência em ferro é muito elevada até aos 3 anos, afetando em menor proporção as crianças em idade pré-escolar e os adolescentes.

A principal causa de deficiência em ferro na criança é a dieta pobre em ferro – o leite materno é pobre em ferro. Apesar da elevada biodisponibilidade, ou seja, maior absorção (comparativamente ao leite de vaca), o aleitamento materno exclusivo sem suplementação de ferro até aos 12 meses de vida conduz a carência deste nutriente em 30% dos bebés.

O défice de ferro não é frequente antes dos 6 meses de vida porque o recém-nascido tem a reserva de ferro completa quando nasce e que é suficiente para compensar os gastos até essa idade – os prematuros, ou com atraso do crescimento intra-uterino, ou os gémeos têm maior risco porque nasce com reservas menos completas.

A toma de suplemento de ferro oral é recomendada em lactentes com aleitamento materno exclusivo após 6 meses de idade, e é eficaz, segura e barata, mas muitas vezes não é possível em crianças com alergia às proteínas do leite de vaca (APLV). A própria APLV, em crianças em que provoca perdas de sangue nas fezes, contribui para piorar a situação.

O estado das reservas de ferro na primeira infância é determinante major da capacidade intelectual futura e, consequentemente, da capacidade de sucesso social e pessoal!! Alguns estudos sugerem mesmo que a correção tardia desta situação não consegue compensar a desvantagem intelectual das crianças que passam por anema moderada-grave nos primeiros anos de vida.
As fórmulas adaptadas são muitas vezes suplementadas, ajudando a resolver este problema, mas se é mantido apenas leite materno importa ter em conta os alimentos que podem ajudar na dieta da criança e da mãe, por serem ricos em ferro:

LEGUMINOSAS E DERIVADOS
Tremoço, feijão, grão-de-bico, lentilhas, soja, tofu, fava, ervilha

CEREAIS INTEGRAIS E DERIVADOS
Pão integral, milho, quinoa, cevada, aveia, seitan

HORTÍCOLAS DE FOLHA VERDE ESCURA
Espinafre, agrião, bróculos, folha de beterraba

OLEAGINOSAS
Pistácio, caju, pinhão, amêndoa

SEMENTES E DERIVADOS
Sésamo, abóbora, chia, girassol, cânhamo

OUTROS
Damascos secos, farelo de arroz, trigo e aveia
Alimentos fortificados: corn flakes e weetabix

TRUQUES PARA POTENCIAR A ABSORÇÃO DO FERRO
- Ingerir alimentos ricos em vitamina C (kiwi, papaia, laranja, limão, tangerina, morango, framboesa, pimento, agrião, bróculos, couves, grelos, espinafres, batata-doce e tomate) em conjunto com alimentos ricos em ferro
- Demolhar as leguminosas e cereais integrais antes de os cozinhar
- Evitar o consumo de chá, cacau e café durante ou próximo das refeições principais (pelo menos 30 minutos)
- Não tomar suplementos de cálcio durante ou após as refeições principais
- Consumir alimentos germinados e alimentos fermentados

Em caso de dúvidas, considere consultar um Nutricionista.

voltar

Últimos artigos

Anafilaxia - tratamento
Anafilaxia - Sinais e Sintomas e complicações
Tem alergia ao seu cão? Saiba o que fazer!
A escola e as alergias alimentares… Dicas para os pais
A escola e as alergias alimentares… Dicas para professores e educadores
A anemia, a deficiência de ferro na infância, e os alimentos ricos em ferro
Alimentos ricos em cálcio
8 pontos-chave sobre ASMA
Quando escolher uma fórmula de aminoácidos?
Refluxo no bebé